Arte como terapia, em mais um Enloucast, o podcast ‘fora da caixinha’ do CEE-Fiocruz

Arte como terapia, em mais um Enloucast, o podcast ‘fora da caixinha’ do CEE-Fiocruz

Já leu

O último episódio de 2023 do Enloucast traz como convidada a artista plástica Rogéria Barbosa, integrante do Atelier Gaia, coletivo de artistas do Museu Bispo do Rosário, situado no Instituto Municipal de Assistência à Saúde Juliano Moreira – centro de saúde mental, antiga Colônia Juliano Moreira. Em entrevista às apresentadoras Camila Motta e Jéssica Marques, da equipe do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial (Laps/Ensp/Fiocruz), Rogéria, que também é capista, escritora e militante da luta antimanicomial, aponta que tem em sua produção artística, o desenho e a pintura, uma forma de linguagem que dá sentido à sua existência. “A arte para mim é transformação, movimento, é cura, uma construção, a busca por acolhimento”, define.

Como relata, ainda, Rogéria, seu primeiro contato com a arte foi traumático e se deu na escola. “Foi enlouquecedor. Eu tinha seis ou sete anos, quando fiz um desenho para uma professora, mas quem o entregou foi uma colega minha”, lembra Rogéria, referindo-se ao descrédito da professora, ao ver o que desenhara.

A partir da negação da professora, diz, veio também o bloqueio artístico, que iria deixá-la afastada do mundo artístico por aproximadamente vinte anos.  “Eu retomo esse trabalho com um esforço muito grande no Centro de Atenção Psicossocial (Caps), e com ajuda da minha tia e madrinha. Ela viu um risco meu e exclamou: isso é arte! Foi ela que me trouxe novamente um olhar crítico em relação à arte”, lembra.

Conforme considera Rogéria, o Caps foi fundamental não só para essa retomada, como para um “recomeço de tudo”, principalmente diante das constantes crises de borderline. “Eu saía de uma internação e logo estava em outra. Sem a arte tudo na minha vida era enlouquecedor. A arte me reconstrói”.

Ao falar de seu processo criativo, Rogéria explica que gosta de “liberdade na hora de criar” e por esse motivo não costuma trabalhar sob encomenda. “Não gosto da minha arte como uma coisa manipulada, viciada. A minha arte é livre”, destaca.

Rogéria também é escritora e produziu poesias, participou de concursos e publicações e recebeu prêmios. Participou também de exposições e teve umas de suas obras integrando a V Bienal de las Artes y La Salud Mental, em Cuba (2009), no projeto Cartografias da Criação. Atualmente suas obras estão em exposição no Atelier Gaia, no Rio de Janeiro e no Centro Cultural Itaú, em São Paulo.
 

Sobre a série Enloucast 

Enloucast, o podcast fora da caixinha, é uma iniciativa do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial (Laps/Ensp/Fiocruz), em parceria com o Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz e o CEE Podcast, e teve seu lançamento em 9/11/2023, no 7º Seminário Internacional Epidemia das Drogas Psiquiátricas, com o objetivo de ampliar o debate sobre Saúde Mental para além dos muros da Academia.

O perfil dos entrevistados inclui usuários, ex-usuários, sobreviventes (expressão utilizada para identificar pessoas que conseguiram superar o modelo psiquiátrico de tratamento) e profissionais e pesquisadores de saúde mental, que desenvolvem práticas inovadoras. A ideia é trazer para a pauta a visão de uma saúde mental mais ampla, humanizada, para além da ausência de doença, da ideia de transtorno e que ultrapasse o caminho da medicalização. 

As entrevistas do Enloucast podem ser acessadas na plataforma Spotify, no canal do Laps no Youtube e no blog do CEE-Fiocruz.
 

Acesse os episódios da série:

Saúde mental, desmedicalização e humanização em pauta no ENLOUCAST, o programa ‘fora da caixinha’, que estreia no CEE Podcast – com Paulo Amarante
Hamilton Assunção, músico da banda Harmonia Enlouquece, é o novo entrevistado do Enloucast – o podcast ‘fora da caixinha’
Casa Tuxi, a pousada da inclusão e do acolhimento, em pauta no terceiro episódio do Enloucast